Slide

Meu idioma é baianês!

23 de janeiro de 2017 2 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Hoje o post é super divertido pois trago para vocês uma série de palavras que são muito usadas na Bahia mas que em outros lugares (principalmente aqui no estado de São Paulo, onde eu pude comparar) tem significados muito diferentes ou as vezes as pessoas nem entendem. Eita país diverso esse Brasil ein? ♥

Vou fazer assim: o que for objeto eu coloco o nome e a imagem e o que tiver significado eu coloco embaixo da palavra, ok? Vem comigo!

1. Capote



Pra muita gente isso aí é um casaco, mas pra mim é um capote hahaha!

2. Lapiseira



É, aquela coisa de fazer ponta, de onde eu veno, se chama lapiseira.

4. Grafite




A lapiseira de vocês é o meu grafite...

5. Ponta



E o grafite pra mim é ponta hahaha!

6. Mungunzá



7. Canjica



8. Zuada


Barulho excessivo.

Aplicação: Façam silêncio por favor, não aguento mais essa zuada!


9. Armengado


Quando algo foi feito de qualquer jeito, no improviso, na gambiarra.

Aplicação: Menina, que arrumação mais armengada é essa?

10. Trompasso


Quando você se esbarra em algo ou alguém, cai e se machuca.

Aplicação: Fui pular carnaval em Salvador e levei um trompasso!

11. Ranço


Mal cheiro. Pode significar implicância.

Aplicação para mal cheiro: Essa panela tá com um ranço de azedo!
Aplicação para implicância: Deixe de ranço comigo!

12. Esparro


Quando algo é uma armadilha, uma cilada.

Aplicação: Menino, não vai pra rua de noite que é esparro!

13. Pataquada


Quando algo é uma palhaçada, presepada.

Aplicação: Mas que pataquada é essa aqui? Quem foi que quebrou meu vaso?

14. Babatar


Quando você tenta pegar em algo e não consegue.

Aplicação: Eita controle difícil de babatar!

15. Retado(a)


Quando a pessoa está muito brava, nervosa, com os nervos a flor da pele.

Aplicação: Briguei com o meu namorado e agora ele tá retado comigo!


E aí? Querem uma continuação? Quem sabe em breve não temos Baianês parte II? Beijo do Panda e até o próximo post. ♥

Texto | Ele vai mudar, eu sei...

21 de janeiro de 2017 Nenhum comentário :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? 

Vou começar o post de hoje com uma pergunta: Para você, o que é um relacionamento abusivo? Vamos continuar...

"Pandinha" é uma garota feliz. Gosta de sair com os amigos, conversar, viajar. Em uma dessas saídas com os amigos ela conheceu um rapaz, eles se deram super bem, conversaram muitas vezes e começaram a namorar. O rapaz era um verdadeiro cavalheiro com a "Pandinha", eles saíam, assistiam filmes juntos e assim ficaram até que ele começou a agir de uma forma estranha. Proibia a "Pandinha" de falar com seus amigos, de sair, de vestir o que ela queria, de fazer as coisas que ela mais gostava. Ela se sentia triste e reprimida por ele, mas como o amava não queria terminar. Até que um dia ela decidiu que não dava mais e o rapaz ameaçou se matar, ameaçou tornar a vida dela um inferno, ameaçou, ameaçou, ameaçou... E então eles brigaram e ele prometeu que ia mudar, e como ela o ama ela aceita voltar, só que a cada dia as coisas se tornam ainda piores, e ela teme que talvez nunca consiga sair desse relacionamento...

Quantas "Pandinhas" como a dessa história fictícia acima não existem por aí? Cujos namorados proíbem de fazer as coisas que elas mais gostam e as deixam feliz? Que proíbem e reprimem? Isso quando não chegam ao extremo de bater e machucar fisicamente.

Perguntadas, uma em cada cinco mulheres brasileiras declara já ter sofrido algum tipo de violência; dessas, 26% ainda convivem com o agressor. (fonte)

Você sabia que existe um ciclo dentro de relações consideradas abusivas? Confira na imagem abaixo:


Começamos com a intensificação da tensão, que é quando começam as ameaças e ordens deixando a vítima com medo do controle excessivo. Aqui também começa o isolamento da vítima.

Logo após temos a fase da explosão: onde a violência ocorre de fato.

Após a fase da explosão, temos a fase de reconciliação: o agressor demonstra culpa e remorso, promete que vai mudar, que nunca mais vai voltar a agir da mesma forma.

A última fase antes do ciclo recomeçar é a de lua de mel: como o nome já sugere, é quando o agressor envolve a vítima com carinho, atenção, desculpando-se por tudo e mais uma vez prometendo mudar. E então começa tudo outra vez!

Mas você acha que só é considerado violência quando a mulher é violentada fisicamente? Não, meu leitor, minha leitora. A violência vai muito além de apanhar, veja:

Violência física (a mais conhecida): É aquela entendida como qualquer conduta que ofenda integridade ou saúde corporal da mulher. É praticada com uso de força física do agressor, que machuca a vítima de várias maneiras ou ainda com o uso de armas, exemplos: Bater, chutar, queimar. cortar e mutilar.

Violência psicológica (sim, isso também é violência!): Qualquer conduta que cause dano emocional e diminuição da autoestima da mulher, nesse tipo de violência é muito comum a mulher ser proibida de trabalhar, estudar, sair de casa, ou viajar, falar com amigos ou parentes.

Violência sexual: A violência sexual está baseada fundamentalmente na desigualdade entre homens e mulheres. Logo, é característica como qualquer conduta que constranja a mulher a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual não desejada, acontece quando a mulher é obrigada a se prostituir, a fazer aborto, a usar anticoncepcionais contra a sua vontade ou quando a mesma sofre assédio sexual, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força; que a induza a comercializar ou a utilizar, de qualquer modo, a sua sexualidade.

Violência patrimonial: importa em qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de objetos pertencentes à mulher, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas suas necessidades.

Violência moral: Entende-se por violência moral qualquer conduta que importe em calúnia, ocorre quando o agressor afirma falsamente que aquela praticou crime que ela não cometeu, difamação, ocorre quando o agressor atribui à mulher fatos que maculem a sua reputação, ou injúria, ocorre quando o agressor ofende a dignidade da mulher. (Exemplos: Dar opinião contra a reputação moral, críticas mentirosas e xingamentos). Obs. Esse tipo de violência pode ocorrer também pela internet. 

(Texto disponível aqui)

Sabemos o quanto é difícil para a mulher agredida denunciar o agressor, mas é isso é extremamente necessário. Atualmente existem vários meios de efetuar essa denúncia:

A denúncia de violência doméstica pode ser feita em qualquer delegacia, com o registro de um boletim de ocorrência, ou pela Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180), serviço da Secretaria de Políticas para as Mulheres. A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país.


Dos 4.762 assassinatos de mulheres registrados em 2013 no Brasil, 50,3% foram cometidos por familiares, sendo que em 33,2% destes casos, o crime foi praticado pelo parceiro ou ex. (fonte)



Esses relacionamentos abusivos devem ser tratados com a seriedade que merecem, para assim evitar que mais de nossas mulheres apanhem/morram todos os dias. E se você está em um deles, denuncie! Saia o quanto antes! Peça ajuda a alguém, seja a polícia, a uma amiga, seus familiares. 

Não se submeta ao sofrimento "por amor". Amor não te machuca, não te deixa triste, não te deixa submissa às vontades de outra pessoa. O amor te deixa livre, te cuida, te respeita, te deixa voar e conquistar, realizar. Quem te ama não te proíbe de ser quem você é e muito menos te oprime por isso. Quem te ama admira cada uma das suas qualidades, o seu jeito, exatamente como você é.

E olha menina, é isso que você merece!

Como é se mudar para uma cidade nova?

19 de janeiro de 2017 2 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? O tema de hoje é um assunto que eu venho querendo abordar já há algum tempo aqui no blog. 

Como vocês podem ler ali do lado embaixo da minha foto, eu sou baiana (com muito orgulho hahaha) e moro atualmente no interior do estado de São Paulo. Pensando nisso, resolvi compartilhar algumas experiências que vivi quando me mudei pra cá.

1. O desconhecido




Essa pra mim foi a parte mais complicada de mudar para uma cidade nova. Morria de medo de me perder, de pegar algum ônibus errado (até porque na minha cidade antiga não tinha ônibus que faz linha na cidade, só da cidade pra zona rural) e ir parar longe de casa sem ter a quem pedir socorro.

Ver pessoas na rua é muito engraçado, porque você meio que fica procurando um rosto conhecido em meio a tanta gente que você nunca viu na vida. Eu mesmo cansava de olhar para as pessoas e pensar: "nossa! Parece muito fulano, mas não é!".

Andar por ruas desconhecidas é uma sensação muito doida. Hoje passo por ruas que passei logo quando me mudei e penso: "nossa, e pensar que eu não fazia ideia de que rua eu estava quando cheguei logo aqui".

2. Onde eu acho isso?



Uma outra coisa complicada quando você muda de cidade é saber onde encontrar coisas para comprar. Na minha cidade antiga eu conhecia tudo de cor e salteado mas na cidade nova não sabia onde comprar um alfinete hahaha.

Para ajudar nisso tenho duas dicas: a primeira é entrar em grupos de vendas nas redes sociais da cidade que você vai morar ou já mora  (aqui eles se chamam clube da Luluzinha hahaha) e perguntar onde encontrar a coisa que você quer comprar, e a segunda dica é tirar um dia e ir "bater perna" pelo centro para conhecer as lojas.

Sobre as lojas algo que eu achei maravilhoso na minha cidade nova foi as casas da china, xinglings, coreanos... chame como quiser! Gente, que coisa maravilhosa é aquela? Na minha cidade antiga não tinha. Dá pra garimpar muita coisa boa naquelas lojinhas com preço de banana ♥.

A boa notícia é que com o tempo você vai se habituar e conhecer lugares ótimos para fazer suas compras, o segredo é ir descobrindo os melhores lugares aos poucos mesmo.

3. Como eu chego lá?



Se locomover em uma cidade inteiramente nova é uma complicação de outro mundo. Sério! O que vai te ajudar muito é o Google Maps e, caso você dirija, aplicativos como o Waze. E claro, se você for de ônibus, se informe com o motorista antes de subir e peça ajuda ao cobrador para saber em qual ponto descer.

A dica para aprender as ruas é prestar bastante atenção no caminho que você faz, ler placas com nome das ruas, banners de lojas e negócios, quando você menos esperar já vai estar expert em se locomover.

4. Viver o novo


japonesa feliz

Mas nem tudo é ruim ou confuso: se mudar para uma nova cidade, um novo lugar, abre inúmeros horizontes para uma pessoa. Você vai conhecer novos lugares, fazer novos amigos, criar novos hábitos, ver coisas novas, e crescer muito como pessoa.

Na minha nova cidade pude conhecer culturas diferentes da minha, hábitos que eu não costumava observar na minha antiga cidade, músicas que eu não costumava ouvir, vivo outra rotina de vida.

Se você leitor ou leitora vai se mudar em breve, não tenha medo. No começo pode ser um pouco complicado, mas logo logo você acostuma. Palavra de quem se habituou a cidade nova (totalmente diferente da antiga) em menos de 6 meses ;).

A revolta de uma brasileira

17 de janeiro de 2017 2 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? O post de hoje é mais um daqueles textos onde a gente "solta os cachorros" em cima das coisas que deixam a gente P da vida.

Moro aqui no Brasil desde que nasci e nunca viajei para fora (vontade tenho de sobra haha) e hoje, enquanto caminhava para casa, analisei que existem inúmeras coisas na nossa sociedade que me deixam extremamente chateada, vou contar para vocês.

Sabe aquele sentimento de patriotismo? De "Eu amo o meu país" e "Mato e morro pelo Brasil" ? Então... não tenho. Até hoje eu achava que era por causa dos políticos que são corruptos e que por causa deles as coisas não funcionam: os hospitais não tem médicos nem remédios, as filas são enormes, a educação não tem qualidade, o desemprego cresce cada vez mais, o transporte público é um completo caos, com o preço lá em cima e a qualidade lá embaixo... enfim, os problemas vocês estão carecas de saber.

Mas dentro desse raciocínio eu cheguei a seguinte conclusão: não! A culpa não pertence apenas aos políticos não. Calma, calma, antes de ir me xingar nos comentários conclui a leitura. Sabe porque eu acho que os políticos "não tem tanta culpa"? Porque eles não se auto elegeram. Fomos nós, os brasileiros desempregados, os que sofrem nas filas do SUS, os que reclamam do preço da passagem... nós que colocamos eles lá.

Você leitor ou leitora acha que não tem parcela na culpa? Claro que tem! Nós brasileiros temos o costume terrível de sermos acomodados e apenas reclamar. Reclama do preço da passagem, reclama do trânsito, dos buracos na estrada, do prefeito que rouba e não faz, da corrupção... reclama mas não para pra pensar que se você o colocou lá você é o único que tem o poder de tirar também.

O maior medo dos políticos é que a população se rebele, como na época de Collor e do Gigante Acordou. Porque nós não cobramos mais os nossos direitos? Não lutamos pelos nossos interesses? Que população é essa que se preocupa muito mais com a limitação da internet do que com os milhares de brasileiros que estão sem condições de manter a família pela falta de emprego?

Onde foi parar toda aquela garra, aquela sede de ter serviços e políticos de qualidade? Ficar sentado no computador reclamando no Facebook e no Twitter não vai mudar nossa realidade.

Do fundo do meu coração eu espero esperançosamente que haja um resquício de luta nessa nova geração, pois se seguirmos no ritmo atual viveremos como os burros de carga: com os olhos tapados para enxergarmos apenas o que nos for permitido, seguindo o caminho que designaram para nós, e apanhando caso não fizermos o que querem que façamos.

Devíamos parar de brigar por partido A ou partido B e nos unirmos para brigar pelos nossos direitos. Acho que seria muito mais benéfico para todos nós.

Eu quero um país melhor para mim, meus filhos, e os filhos dos meus filhos. E você? O que nós temos feito para alcançar isso?


Melhores adaptações de livros para o cinema

15 de janeiro de 2017 Nenhum comentário :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Quando o quesito é adaptações literárias para o universo cinematográfico, todos nós leitores ficamos com um pé atrás, já que na maioria das vezes não fica muito bom. Mas alguns diretores conseguiram realizar a proeza de fazer boas adaptações. Quer conferir quais? Então vem comigo!

1. A menina que roubava livros



Acredito que essa seja uma das adaptações cinematográficas que realmente deram certo. O filme consegue te prender e você acaba tão envolvido com a história da garota quanto no livro. Na adaptação você consegue sentir todo o drama de uma garotinha vivendo em época de guerra, os bombardeios, os homens indo à guerra...

2. O Menino do Pijama Listrado



Seguindo a mesma linha do filme acima, O Menino do Pijama Listrado te permite viver o drama dos dois garotinhos, tanto o alemão quanto o judeu, e o final do filme é desesperador de uma forma que você sente como se fosse um dos personagens que viveu aquela história. Por todo esse sentimento passado de forma tão verdadeira através da lente, o filme também se encontra entre as melhores adaptações cinematográficas na minha opinião.

3. Harry Potter



Quem é potterhead aí coloca a varinha pra cima! o/

Pois é! Harry Potter não poderia faltar na nossa lista de melhores adaptações. Com uma legião de fãs, Harry estreou seu primeiro filme (Harry Potter e a Pedra Filosofal) há 16 anos, acredita? Estamos ficando velhos. De lá pra cá, o número de fãs só fez aumentar! ♥

4. Ponte para Terabítia 



Esse filme conseguiu ser mágico! Assim como o livro ele é rico em detalhes, é super emotivo, os personagens foram super bem escolhidos... enfim! O filme é maravilhoso assim como o livro. Inclusive tem resenha do livro aqui no blog, confere lá! ;)

5. O Senhor dos Anéis



Um clássico do cinema eternizado por seus personagens. Numa lista como essa a presença dos filmes do Senhor dos Anéis não poderia faltar, filme esse que vem acompanhando várias gerações: meu pai assistiu, eu assisti e muito provavelmente meus filhos irão assistir também. Bons filmes nunca morrem ♥.

Acredita que o primeiro da trilogia (O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel) também foi lançado em 2001? Realmente estamos ficando velhos! 


Esses foram os 5 filmes que eu escolhi para as melhores adaptações cinematográficas. Quem sabe não temos uma parte 2 desse post? Deixa aqui nos comentários mais filmes que vocês acham que foram boas adaptações de livros e eu prometo assistir e futuramente voltar com a continuação. Um beijo do Panda e até ♥.

Meu Bullet Journal

13 de janeiro de 2017 Nenhum comentário :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Confesso que estou super animada para fazer esse post!

Vocês sabem que eu sou a louca dos itens de papelaria e que eu simplesmente amo a ideia de agendas, planners e afins né? Então... esse ano eu estava super afim de fazer um planner (como curso Design Gráfico, queria fazer do zero) mas como minha impressora não está colaborando ficaria muito caro para imprimir por fora.

Pensando numa solução para isso encontrei pela vasta imensidão da internet os Bullet Journals e pensei: "Caramba! Isso é exatamente o que eu precisava!".

Caso você esteja se perguntando o que cargas d'água é um Bullet Journal, te explico. Os BuJos, como são carinhosamente chamados, são uma espécie de planner onde você pode se organizar, anotar metas, sonhos e afins mas com uma única diferença e a mais importante: você é quem molda as páginas à mão!


Considerando meu problema com a impressora, essa seria a saída perfeita! Teria o planner que eu tanto queria e ainda me divertiria decorando as páginas e, sério, você acha váááááárias inspirações maravilhosas na internet.

Mas como eu faço um Bullet Journal?


Essa é a primeira dúvida que aparece, e comigo não foi diferente. Normalmente as pessoas compram cadernos com páginas em branco, como os moleskines ou então cadernos especiais que possuem folhas quadriculadas e pontilhadas.

Como minha ideia inicial era fazer um planner (até a impressora resolver não colaborar), eu comprei um fichário A5, que eu considero mais funcional pelo fato de poder remover e adicionar quantas folhas eu quiser sem precisar me preocupar muito: abriu as argolinhas, encaixou, fechou, tá pronto.

Então comprei algumas divisórias plásticas e folhas pautadas na Kalunga da minha cidade para conseguir dividir o conteúdo, tudo isso antes de resolver fazer o BuJo.

Agora que resolvi não imprimir o planner, o que eu faço é o seguinte: pego uma folha A4 comum, meço o meio e corto com o estilete pra ela se tornar uma folha A5. Com a própria folha pautada que comprei meço os buraquinhos das argolas do fichário e furo. Feito isso tenho várias páginas novas para decorar como eu quiser ♥.

Inspirações


O lugar mais divino para se encontrar inspirações para QUALQUER coisa (sem brincadeira) é o Pinterest e pra variar, fui por lá procurar inspirações de páginas de Bullet Journal, pois queria que ele fosse lindinho como os gringos que vejo pela internet. No fim, criei uma pasta de inspirações que está linda e cheia de ideias, vejam algumas delas:






Dicas


Você encontra facilmente arquivos com essas folhas quadriculadas ou pontilhadas na internet caso queira imprimir para colocar no Bullet.

A vantagem dessas folhas quadriculadas é que elas te ajudam muito na hora de fazer os desenhos e usar a régua, já que te dão uma base para linhas retas e uma noção de espaço também.

Outra coisa legal é usar várias canetinhas e lápis de cor para colorir as páginas, fazer desenhos fofinhos e se divertir na decoração. Fica a coisa mais linda!

Se você assim como eu não é tão bom em desenhar e escrever com letras especiais e mais elaboradas, a única dica é treino. Com o tempo você melhora sua habilidade e conseguirá fazer coisas lindas. No início escolha algo mais simples, até mesmo para não se frustrar e acabar desistindo de fazer.

Instagram: @meubullet  



Como estou super inspirada e a maioria das páginas fofas que eu encontro por aí são em inglês (idioma que nem todo mundo entende ou fala muito bem, inclusive eu hahaha), resolvi criar um Insta especial para dividir as páginas do meu BuJo com vocês.

Caso queiram seguir, o user é @meubullet ♥.


Espero que tenham gostado do post e que se inspirem junto comigo para por em prática aquela meta para o ano novo que eu sei que você fez: ser mais organizado (a). Um beijo do Panda e até ♥.

Resenha | A culpa é das estrelas

11 de janeiro de 2017 Nenhum comentário :


Informações:


Autor: John Green
Tradutor: Renata Pettengill
Editora: Intrínseca
Páginas: 286

Sinopse: 


Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos -, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Resenha:


Esse foi e vem sendo até hoje um dos livros mais comentados, amados por muitos, odiado por alguns, mas, na minha opinião, é uma história muito bonita. Sou suspeita para falar, já que de longe, meu gênero preferido é o romance, mas a história de Hazel e Gus é simplesmente linda. Hazel vivia entediada por ter que frequentar o Grupo de Apoio a Crianças com Câncer, mas certo dia ela conheceu Augustus ou simplesmente Gus e apesar de Hazel querer evitar contato com Augustus desse dia em diante ele não deixou de manter contato com ela. Apesar do seu receio de magoá-lo por ser uma "bomba relógio" ela acabou aceitando um vínculo com ele, compartilhando suas histórias e sonhos, conquistas e feitos. Hazel era apaixonada pelo livro "Uma aflição imperial" e Gus realizou o sonho dela de conhecer o autor, para assim saber como seria o fim da inacabada história. Nessa viagem até Amsterdã eles viveram muitos momentos mágicos e acabou que esses momentos foi o que fez a viagem valer a pena já que o autor do livro foi um babaca com Hazel e Gus. Na volta, Gus tem uma recaída do câncer e acaba morrendo, o que deixou Hazel abalada. Antes de morrer Gus escreveu para Hazel o fim que ela tanto desejava para o livro com a ajuda do autor original. Nem preciso dizer que chorei horrores com a história, mas apesar das lágrimas você também ri bastante. Para fãs de romance assim como eu, esse é um ótimo e recomendado livro.

Resenha | Filme Passageiros

9 de janeiro de 2017 Nenhum comentário :

Informações:


Duração: 1h56min
Gênero: Fantasia/Filme de ficção científica
Data de lançamento: 21 de dezembro de 2016 (EUA)
Direção: Morten Tyldum

Sinopse:


Dois passageiros acordam 90 anos antes do tempo programado durante uma viagem de rotina no espaço devido a um mau funcionamento de suas cabines. Sozinhos, Jim e Aurora começam a estreitar o seu relacionamento. Entretanto, a paz é ameaçada quando eles descobrem que a nave está correndo um sério risco e que eles são os únicos capazes de salvar os mais de cinco mil colegas em sono profundo

Resenha:


Confesso que fui assistir Passageiros meio sem saber o que esperar, tudo que eu tinha visto na internet foram algumas imagens e uma entrevista de Chris Pratt pro Omelete falando um pouco sobre o filme. O pouco que vi sobre ele me despertou a curiosidade de ir ver, mesmo não sabendo muito sobre o que realmente seria além de duas pessoas que despertam numa nave antes da hora programada. Na verdade o enredo vai um pouco além disso.

Jim Preston (personagem de Chris Pratt) desperta na nave Avalon um pouco desnorteado por conta da hibernação. Aos poucos ele descobre que ele foi o primeiro caso de defeito nas cápsulas e que estava sozinho na nave a 90 anos do seu destino: o planeta colônia Homestead II. Jim, que era engenheiro, fez tudo o que estava em seu alcance para descobrir uma maneira de voltar a hibernar, mas sem sucesso, chegou até mesmo a pensar em suicídio. Imagine: você completamente sozinho numa nave com 5 mil pessoas (inclusive a tripulação) "dormindo", e ciente de que morrerá antes dela chegar ao seu destino.

Até que ele tem a ideia de contatar a Terra, mas levaria no mínimo 36 anos para receber uma resposta. Então ele resolve explorar a nave e "conhece" Arthur, um android (como ele mesmo diz) que é barman da nave e Jim desenvolve com ele uma espécie de amizade, já que ele é o único além de Preston que está acordado.

Arthur

Nesse dilema de estar sozinho ele descobre Aurora (personagem de Jennifer Lawrence), uma escritora que estava a bordo da Avalon pois queria escrever um livro que ficasse pra história. Nesse ponto da história a trama gira em torno de Jim despertá-la ou não. Pelos arquivos da nave ele havia lido os livros dela e criado uma espécie de afeição mesmo sem conhecê-la de fato. E então ele resolve tirá-la da hibernação.

O restante do filme trata da descoberta de Aurora que ela foi despertada por Jim e a tentativa de reparar os grandes danos sofridos pela nave na viagem (inclusive, o mesmo dano que despertou Jim antes do fim da viagem).

O filme tem uma carga dramática muito muito grande, ao ponto de te fazer ficar atônito e aliviado várias vezes seguidas durante as cenas. É um filme muito emocionante que trata de uma forma muito sensível questões éticas e morais e também questões sobre o amor.

Passageiros te faz refletir um pouco: "O que eu faria se fosse o Jim?", "Será que foi certo ele acordar a Aurora?", "Ficar 90 anos sozinho numa nave no espaço...", "O que ele poderia ter feito diferente?", "Será que teria outro jeito?"...

Eu claramente indicaria o filme, mas pessoas que não gostam de romance, de toques de ficção científica e drama não irão gostar, pois são os gêneros que mais estão presentes (como já disse, principalmente o drama).

Saí de casa | E a comida?

7 de janeiro de 2017 Nenhum comentário :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Continuando os posts da série saí de casa, hoje temos um que fala sobre algo que todos nós precisamos para sobreviver: a comida.

Há algum tempo tivemos um post inicial explicando um pouco sobre essa série e com algumas dicas iniciais, se você ainda não conferiu corre lá!
Quando moramos com nossa família não costumamos nos preocupar muito com a comida certo? Não somos nós que compramos, nós também não preparamos (normalmente), é só chegar que ela está quentinha na mesa nos esperando (saudades mãe ♥).

Seguindo nessa linha de raciocínio, quando vamos morar sozinhos essa responsabilidade que antes não era nossa passa a ser. Agora temos que comprar, cozinhar, guardar, e olha, isso dá um pouquinho de trabalho. Por isso reservei algumas dicas para vocês:

1. Quando for ao super mercado fique de olho na validade dos produtos



Pode parecer uma dica óbvia mas é muito importante. Alguns alimentos como pães por exemplo tem a data de validade muito curta, por isso é importante observar para ter uma noção se você vai conseguir comer todo o alimento antes dele vencer. Não é nada legal jogar comida fora não é verdade? Além de ser desperdício do seu dinheiro é super chato, pois tem muita gente precisando de comida por aí.

2. Não compre muita coisa de uma vez



Seguindo o mesmo pensamento do item acima: se você comprar muita comida você vai conseguir comer? Uma parte dela pode estragar e novamente você tem que jogar fora. Por isso, compre em quantidades menores e se faltar algo você vai em algum mercadinho próximo da sua casa.

3. Sempre que fizer comida, guarde o que sobrar na geladeira



Principalmente se estiver fazendo calor. As comidas costumam estragar com muita facilidade, então não deixe elas expostas por muito tempo. Assim que comer, guarde o que sobrar na geladeira pra garantir que não estrague nada.

4. Não cozinhe em quantidades grandes demais



Mesmo que você guarde na geladeira, se você não comer dentro de alguns dias essa comida vai estragar. Evite o desperdício e cozinhe uma quantidade suficiente para 4 ou 5 dias. Depois que acabar cozinhe para mais 5, e assim consecutivamente. 

5. Compre frutas, verduras e legumes semanalmente



Frutas, verduras e legumes estragam na velocidade da luz. Sério! Frutas ficam maduras super rápido e se você compra uma super quantidade não dá conta de comer antes dela estragar. O mesmo com as verduras e legumes. A solução? Compre pequenas quantidades semanalmente, assim você se certifica de conseguir comer antes de estragar tudo.


A maior preocupação quando pensamos em comida e ver ela estragar. Mas não se preocupe, com essas dicas fica muito mais fácil evitar esse trágico acontecimento.

E aí pessoal? Gostaram das dicas? Se você tiver alguma dúvida ou sugestão de tema para a série "Saí de Casa" mande um e-mail pra gente! O endereço está lá na guia contato

Os filmes mais aguardados de 2017

5 de janeiro de 2017 8 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? O post de hoje é uma lista super especial, que como vocês já puderam notar, fala dos filmes mais esperados de 2017.

2017 é um ano que promete no quesito filmes e algumas das minhas franquias favoritas vão lançar novidades esse ano. Vamos à lista?

1. Assassin's Creed



Sinopse:


Cal Lynch revive as aventuras do guerreiro Aguilar, seu ancestral espanhol do século XV. Dotado de novos conhecimentos e incríveis habilidades, ele volta aos dias de hoje pronto para enfrentar a poderosa organização dos Templários.

Ficha Técnica:


Data de lançamento: 21 de dezembro de 2016 (EUA), lançado em 2017 no Brasil
Direção: Justin Kurzel
Música composta por: Jed Kurzel
Produção: Michael Fassbender
Produtoras: Regency Enterprises, New Regency Productions

Quem me conhece um pouco sabe que eu tenho um "Q" gamer, então o filme do Assassin's Creed não poderia faltar nessa lista. Tive oportunidade de jogar alguns dos jogos da série da Ubisoft e confesso que me apaixonei pelo jogo, espero não me decepcionar com o filme.

2. Thor: Ragnarök



Sinopse:


Thor: Ragnarok abordará o apocalipse nórdico do título, quando descobrimos que Asgard foi palco de uma batalha que já aconteceu várias e várias vezes pela eternidade – todas sempre com o mesmo resultado: os deuses asgardianos são mortos e depois revividos sem se lembrarem do que aconteceu. Bruce Banner e Thor partirão para uma jornada em um planeta distante e encontrarão as ninfas Valquírias, a heroína Valquíria e a vilã Hela . A história começa logo após os eventos de Vingadores: Era de Ultron, com a Terra e Asgard iniciando uma guerra.

Ficha Técnica:


Data de lançamento: 3 de novembro de 2017 (EUA)
Direção: Taika Waititi
Série de filmes: Thor
Música composta por: Mark Mothersbaugh
Roteiro: Christopher Yost, Craig Kyle

Thor é um dos meus personagens favoritos da Marvel. Por isso, seu filme também está na lista e é claro que eu quero saber o que ele estava fazendo durante a Guerra Civil né? Sem contar que o divo do Doutor Estranho já foi confirmado e também vai estar no filme.

3. Guardiões da Galáxia Vol. 2



Sinopse:


Sequência da aventura intergaláctica com o grupo de heróis da Marvel formado por Senhor das Estrelas, Gamora, Rocket Racoon, Groot e Drax. Seis meses após o primeiro filme, os Guardiões da Galáxia viajam ao longo do cosmos e lutam para manter sua nova família junta, enquanto ajudam Peter Quill a aprender mais sobre seu verdadeiro parentesco.

Ficha Técnica:


Data de lançamento: 5 de maio de 2017 (EUA)
Direção: James Gunn
Música composta por: Tyler Bates
Roteiro: James Gunn
Série de filmes: Guardians of the Galaxy series

Talvez esse seja um dos filmes que eu mais estou ansiosa para assistir. O Vol. 1 me deixou completamente apaixonada pelos personagens (principalmente o Groot ♥) e tô super ansiosa para saber o que vai acontecer na continuação. Sem contar a trilha sonora desse filme que é simplesmente di-vi-na!

4. Spider-Man: De Volta ao Lar



Sinopse:


Entusiasmado por sua experiência com os Vingadores e sob o olhar atento de seu novo mentor, Tony Stark, Peter Parker retorna à casa onde vive com sua Tia May. Distraído por pensamentos de provar ser mais do que apenas o Homem-Aranha, amigo da vizinhança, ele tenta se readaptar à sua rotina diária. Mas quando o Abutre emerge como um novo vilão, tudo o que Peter considera mais importante em sua vida será ameaçado.

Ficha Técnica:


Data de lançamento: 7 de julho de 2017 (EUA)
Direção: Jon Watts
Música composta por: Michael Giacchino
Série de filmes: Spider-Man film series
Roteiro: Christopher D. Ford, Erik Sommers

Esse é um dos mais mais aguardados (foi erro não, é mais mais mesmo hahaha). Quem não ama o menino aranha? Depois da aparição dele em Guerra Civil esse se tornou um dos filmes mais esperados. Vamos aguardar e ver o que ele vai aprontar com o Tony Stark.

5. Star Wars: Episódio VIII



Sinopse:


Oitavo filme da franquia, dirigido por Rian Johnson. A sinopse oficial ainda não foi divulgada.

Ficha Técnica:


Data de lançamento: 15 de dezembro de 2017 (EUA)
Direção: Rian Johnson
Roteiro: Rian Johnson
Série de filmes: Star Wars
Música composta por: John Williams

Quem me conhece sabe que eu sou a louca do Star Wars. Confesso que essa nova trilogia não me agradou tanto quanto as antigas, mas estou ansiosa para saber o que o Luke e a Rey vão fazer, e claro, ver as últimas cenas da maravilhosa Carie Fisher ♥.

6. Piratas do Caribe: Os Mortos Não Contam Histórias



Sinopse:


Na nova aventura, o azarado capitão Jack Sparrow encontra os ventos da má sorte soprando com mais força quando um grupo de piratas fantasmas e mortais são liderados por seu velho inimigo, o aterrorizante Capitão Salazar (Javier Bardem), que após escapar do Triângulo do Diabo, está determinado a matar todos os piratas no mar, inclusive Sparrow. A única esperança de sobrevivência de Jack é a busca pelo lendário Tridente de Poseidon – um poderoso artefato que dá a seu possuidor o controle total dos mares.

Ficha Técnica:


Data de lançamento: 26 de maio de 2017 (EUA)
Direção: Joachim Rønning, Espen Sandberg
Série de filmes: Piratas do Caribe
Música composta por: Geoff Zanelli
Produção: Jerry Bruckheimer

2017 é um ano lacrador mesmo viu? Quando terminei de assistir todos os filmes do Piratas do Caribe ano passado tudo que eu mais queria era uma continuação. E não é que veio mesmo? Ansiosíssima! Mais ainda pelo fato do Orlando Bloom (vulgo "they taking the Hobbits to isengard") está de volta ♥.


E aí? Gostaram da minha listinha? Conta pra mim aqui nos comentários se você também está ansiosamente esperando por algum desses filmes, e me conta também se você acha que deveria ter outros filmes na lista. Beijo do Panda ♥.

O que esperar de 2017?

3 de janeiro de 2017 2 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Terceiro dia de 2017 e segundo post do ano, eu não poderia deixar de fazer uma reflexão sobre o ano novo não é verdade?

Toda vez que um ano acaba e outro se inicia temos uma espécie de comoção geral das pessoas. Toda a família se reúne no natal e ano novo, as pessoas ficam juntas, ceiam, e prometem que no ano que se inicia tudo será novo.

"Ano novo, vida nova, tudo novo". Será?

Sabe as promessas que você vem fazendo desde o ano novo de 2010 e nunca cumpriu? "ah, mas esse ano eu irei cumprir todas elas...", vai mesmo? Se você não agir elas nunca vão sair do papel. O ano é novo, mas sua vida só será nova se você parar de agir como sempre agiu e mudar, se arriscar, correr atrás do novo.

Se você quer um 2017 diferente, seja diferente! Se quer um 2017 de conquistas, levanta o popô da cadeira e corre atrás! Se quer ter um ano melhor, o faça melhor e se quer ser uma pessoa melhor, se esforce pra isso. Nós temos que aprender que as coisas só mudam realmente se a gente se esforçar, que nada cai do céu, que todas as conquistas são frutos do nosso esforço.

Não espere que 2017 te dê tudo de mão beijada, o ano não é responsável por nada nem pode te dar coisa alguma, é você que tem que buscar, que conquistar.

Gostaria de desejar que nesse ano que se inicia você conquiste as mais lindas bençãos, que tenha muita paz, que seja próspero, que realize seus sonhos, que seja feliz. Mas lembre-se: ficar sentado esperando não vai resolver, levanta e vem comigo correr atrás do que é teu!

Feliz 2017 para todos nós ♥

Top 5 | Melhores posts de 2016

1 de janeiro de 2017 2 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Ano novo por aqui e sempre bate aquela nostalgia né? A gente fica lembrando das coisas que aconteceram durante o ano, e nessa vibe trouxe um post trazendo um top 5 dos melhores posts de 2016.

Caso você seja novo aqui no blog, é uma ótima oportunidade de conhecer um pouco do que rolou por aqui. 

Os critérios para a escolha desse top 5 foram os posts que mais tiveram visualizações e comentários, ok?

1. Por onde anda a gentileza?



Esse post foi o #1 do blog em visualizações no ano de 2016. É um texto autoral/de opinião que fala um pouco sobre gentileza, o quanto ela nos faz bem e o quanto ela faz falta. Confere lá ♥.

2. Para blogueiras | Blog Planner



O nosso segundo mais visto/comentado foi esse em que eu disponibilizei um arquivo de um planner para as amigas blogueiras conseguirem se organizar melhor. E o mais bacana é que como ele não tem data pode ser usado esse ano também. Se interessou? Corre, lá tem o link para o download ♥.

3. Resenha | Jay Asher - Os 13 porquês



Quem já acompanha o blog sabe que sempre rola resenha de livros e filmes por aqui. Então, no nosso top 5 de melhores posts não poderia faltar uma resenha, não é verdade? Essa fala sobre o livro "Os 13 porquês", um dos vários que eu amo. Aposto que você vai amar ♥.

4. Ebook ou Livro Físico?



Esse foi um dos que mais teve comentários. Nele falo sobre benefícios e malefícios dos livros físicos e ebooks. Qual você prefere? Corre lá pra conferir e deixa seu comentário ♥.

5. Como conseguir uma grana extra?  



Por último mas não menos importante esse post onde dou algumas dicas para você que quer ganhar uma graninha extra. Super útil pro ano novo que se inicia também ♥.

E aí pessoal? Curtiram a retrospectiva? Espero que sim! Beijos do Panda e até :)