Slide

Não tenho o que vestir. E agora?

30 de junho de 2016 2 comentários :


Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? 

Vamos conversar sobre roupas? Aposto que você é daquelas que abre seu guarda-roupa, olha pra todas as suas roupas (que são muuuuitas) e solta aquela famosa frase: "Ah, eu não tenho nada pra vestir!". Eu sei, eu sei, a maioria das mulheres são assim. Mas você sabia que existe uma maneira de tornar essa realidade diferente? Sim! E eu vou ajudar vocês com isso.

A maior dificuldade do público feminino de forma geral é combinar as diversas peças multicoloridas que compõem seu guarda-roupa. Por isso é importante ter aquelas peças coringas que poderão casar e formar looks com suas peças mais coloridas e estampadas. Vou dar dica de 10 peças coringa mais algumas super dicas para você olhar seu guarda-roupa com outros olhos e conseguir formar looks incríveis em conjunto com peças que você provavelmente já tem. Vamos lá?


1. Calça Jeans


Sim, a queridinha de todos não poderia faltar na nossa lista de peças coringas. É imprescindível que você tenha no seu guarda-roupa aquela calça jeans, que seja realmente cor de jeans, que vista bem, e seja o mais simples possível. Com ela você poderá formar os mais diversos looks combinando a simplicidade da calça com peças mais extravagantes e coloridas.

2. Camisa branca básica


Pode ser simples, ou ter alguns detalhes em renda aqui ou acolá, mas essa peça super versátil não pode faltar no seu guarda-roupa. Seja para um look social com um blazer ou algo mais casual com um shortinho jeans, ela te deixará linda e pronta para qualquer situação.

3. Casaco alongado de cor neutra


Tem dias que o frio aperta não é verdade? Sabe aquela frase que diz que as pessoas ficam mais estilosas no frio? Tudo vai depender de você. E esse tipo de casaco te deixará bonita e elegante quando o inverno chegar (The winter is coming hahaha).

4. Vestidinho preto básico


Assim como a camisa branca, o vestidinho preto te dá uma mãozinha em qualquer situação. Tudo vai depender do sapato, da make e dos acessórios que você vai escolher para montar o seu look. Sem contar a praticidade que os vestidos oferecem não é mesmo? Vestiu, tá pronta!


5. Camisa ou Jaqueta Jeans


Seja amarrado na cintura ou vestida em conjunto com outras peças essa super tendência te deixará linda para um look mais casual. Não deixa de ser uma peça indicadíssima para se ter no guarda-roupa e montar looks incríveis.

6. Legging preta


Seja para um look casual, ou algo mais sério, a legging vai te ajudar. Peça mais coringa que essa impossível. Todo o seu look com ela vai depender dos demais componentes que você usar para compor.

7. Camisa básica


Com ela por baixo de outras peças ou sozinhas, não vão faltar peças para combinar com elas. Claro que sempre é mais fácil de usar essas belezuras quando elas têm cores mais neutras, mas isso não impede de ter umas mais coloridinhas para looks mais divertidos.

8. Blazer Cor neutra


O blazer deixa qualquer look mais elegante, por isso ele não poderia faltar nessa lista. Mas atente-se, tem que ser um blazer que seja exatamente do seu tamanho e vista bem.

9. Scarpin preto


Já ouviu falar que o sapato que você usa muda completamente o seu look? Experimente vestir um look com um scarpin preto e você vai perceber que você aparenta estar muito mais elegante. Essa peça clássica não pode faltar no guarda-roupa de nenhuma mulher, pois é perfeito para looks mais sociais e elegantes.

10. Sapatilhas e tênis casuais


Para sair no fim de semana com a família ou ir em algum lugar muito mais confortável, não podem faltar na nossa lista as sapatilhas e os tênis. Para facilitar a combinação com outras peças aposte nas cores mais neutras, mas não deixe de ter peças mais coloridas que podem dar um "tchan" naquele look mais sem graça.

DICAS:


  • Invista em peças básicas: como eu disse, fica muito mais fácil de combinar as suas roupas se você tiver peças básicas para "negociarem a paz" com as roupas mais coloridas e estampadas.
  • Roupas que vestem bem: nada de ir nas lojas e comprar como uma louca. Escolha peças que vistam bem e te valorizem nos seus melhores pontos. 
  • Sempre prove e analise antes de comprar: Sei que as vezes aquele vestido ficou divino no manequim ou aquela saia ficou maravilhosa, mas talvez ela não fique tão boa em você. Por isso pense bastante se você vai usar a peça antes de levar pra casa.
  • Respeite seu estilo: só compre uma peça se você realmente gostar, evite ceder a pressão da vendedora ou da amiga que foi com você, afinal, você que vai (ou não) vestir a roupa não é mesmo?
  • Invista em acessórios: brincos, colares, pulseiras, chapéus, lenços, óculos, cintos... cada um desses itens podem dar uma cara nova a um look seu. Caso você goste de usar, invista nisso.

Com essas dicas você terá um guarda-roupas muito mais funcional e com a sua cara. E aí? Gostou? Espero que sim! Quero ver todo mundo contente com o seu guarda-roupas ein?

Lembrando que se você tiver aquelas peças que você não usa ou que não cabem mais, doe e ajude alguém que não tem o que vestir nesse inverno. O inverno passa, mas o que fica é o seu gesto de solidariedade. Beijos :)

Playlist do mês | Músicas de Junho

Nenhum comentário :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Quem nunca se viciou em uma música e ouviu ela até enjoar que atire a primeira pedra! Trago para vocês nesse post o top 5 das músicas que eu mais ouvi esse mês e a variedade entre os ritmos é bem grande. Como esse é o primeiro post falando de música acho legal dizer para vocês que o meu gosto musical é bem "doido". Digamos que eu curto todo tipo de música mas preferencialmente músicas internacionais, e mais especificamente músicas antigas (aquela velha frase Old but Gold). Por isso esse mês a liderança foi das músicas internacionais, algumas antigas outras mais atuais. Segue a listinha:

1. Stromae - Papaoutai



Essa música foi a minha chiclete desse mês. Sabe aquela música que você ouve 50 vezes seguidas até aprender a cantar? Foi mais ou menos assim. Ela é do cantor Stromae, lançada em 2013 no álbum Racine Carrée.

2. Stromae - Alors on danse



Por meio dessa música eu conheci a primeira dessa lista, então ela não poderia faltar. Também é do Stromae, lançada em 2010 para o álbum Cheese.

3. A-ha - Living a boy's adventure tale



Da minha banda favorita A-ha (sim, o nome é esse mesmo e se pronuncia "arrá"), essa música foi lançada no ano de 1985 para o álbum Hunting hign and low da banda e me tocou profundamente, como se eu sentisse a alma do vocalista Morten Harket enquanto sua voz ecoa a canção. Lindo demais!

4. Sia - Chandelier 



Sobre essa música, eu assisti o vídeo e não consegui mais parar de ouvir. Foi lançada pela Sia em 2014 no álbum 1000 Forms of Fear.

5. Sia ft. Sean Paul - Cheap Thrills



O mais legal é que o vídeo se passa em um ambiente super anos 50, tem umas sacadas super legais e o ritmo é super viciante. A música foi lançada pela Sia nesse ano de 2016 para o álbum This is Acting.

E aí? Curtiu? Aumenta o volume e som na caixa! 

Vamos juntar uma grana?

28 de junho de 2016 Nenhum comentário :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Aposto que o título do post chamou a atenção, afinal, com a crise que tá aí, quem não quer juntar um dinheirinho né?  Hoje trago uma "técnica" e algumas dicas para ajudar vocês a economizar e juntar uns cifrões.

O que vai te ajudar a poupar o seu dinheiro é o  Desafio das 52 semanas. Tá, mas como esse negócio vai me ajudar a juntar dinheiro? É muito simples. Primeiro você vai precisar da tabela do desafio que é essa daqui ó:


Com essa tabela fica muito mais fácil de entender como funciona. Durante 52 semanas (que totalizam um ano) você vai guardar o valor referente ao número daquela semana. Exemplo:

1° semana = 1 real
2° semana = 2 reais
3° semana = 3 reais
...
52° semana = 52 reais.

A cada semana é somado o valor inicial:

1° semana = 1 real
2° semana = 1 real + 1 real = 2 reais
3° semana = 2 reais + 1 real =3 reais
...
e assim consecutivamente até a 52° semana

No fim das 52 semanas, ou seja, depois de um ano do início do desafio você terá poupado R$1378,00.

Algumas pessoas podem ter dificuldade em separar o valor por semana, por isso, disponibilizo também o "Desafio dos 12 meses" que é apenas a versão mensal, onde ao invés de poupar o valor por semana, apenas uma vez no mês você poupa a soma dos valores semanais (só lembrando que eu mudei um pouco a ordem da soma dos valores semanais para os valores ficarem em ordem crescente, mas não altera em nada o resultado final). Olha:


Mas é importante que para juntar esse valor você "esqueça" que o dinheiro está lá. Só assim no fim do desafio você terá a quantia prometida guardada (até porque dindin não brota do nada né gente? Quem nos dera fosse assim...)

Se você é do tipo de pessoa que tem dificuldade em guardar dinheiro, que sempre promete que vai economizar mas nunca começa, esse método ajuda mas só ele não é suficiente. É importante que você determine que vai guardar o valor, seja mensal ou semanalmente e que identifique o que tem te impedido de guardar um valor mensal. É importante organizar os gastos pois dessa forma será mais fácil poupar.

Você pode começar esse desafio em qualquer semana do ano, isso não influencia no resultado final. Há também a possibilidade de mudar os valores semanais e consequentemente poupar mais, mas isso vai depender de quanto cabe no seu orçamento. Por exemplo, se ao invés de começar com 1 real, você começar com 2, no fim das 52 semanas você terá poupado o dobro do valor, que é R$2756,00. Você pode começar com qualquer valor, mas cuidado. Se você começar por exemplo com o valor de R$10,00, na 52° semana você terá que poupar R$520,00. Como eu disse, o valor inicial vai do que o seu orçamento permitir.

Outra dica legal é fazer o desafio em casal. Você namora, tem planos de noivar ou casar, planeja comprar uma casa, um carro, porque não poupar com seu amor? Imagine: duas pessoas fazendo o desafio juntas iniciando com um real, no fim das 52 semanas, as duas juntas terão R$2756,00. Fazendo esse mesmo desafio durante 5 anos por exemplo, os dois juntos terão poupado o valor de R$13.780,00. As possibilidades são infinitas, tudo que você precisa hoje é dar o primeiro passo. Vamos? Qualquer dúvida é só comentar :)

Cursar Design Gráfico: Sim ou não?

22 de junho de 2016 Nenhum comentário :

Olá pandinhas! Tudo bem com vocês? Essa postagem do blog vai tratar desse tema, o Design Gráfico. 

Como já contei lá na aba "sobre" (se ainda não conheceu mais sobre a minha pessoa clique aqui), eu sou estudante do primeiro semestre de Design Gráfico, e lembro de ter tido um pouco de dificuldade durante minhas pesquisas para saber se realmente era isso que eu queria pra minha vida, me tornar uma designer.

No fim, resolvi que sim, quero me tornar uma designer, mas, afinal de contas, o que faz uma pessoa que trabalha com Design Gráfico? Precisa realmente saber desenhar? O que ele estuda? É difícil? É fácil? Tem mesmo matemática no curso? Quando eu me formar onde eu vou poder trabalhar? São muitas perguntas, mas vou tentar esclarecer um pouco mais sobre isso para ajudar pessoas que como eu, tiveram muitas dúvidas. 

O que é Design Gráfico?


Design Gráfico se refere à área de conhecimento e prática profissional específicas relativas ao ordenamento estético-formal de elementos textuais e não-textuais que compõem peças gráficas destinadas à reprodução com objetivo expressamente comunicacional. É uma forma de se comunicar visualmente um conceito, uma ideia, através de técnicas formais. Podemos ainda considerá-lo como um meio de estruturar e dar forma à comunicação impressa, em que, no geral, se trabalha o relacionamento entre ‘imagem’ e texto. No século 21, a participação do design gráfico expandiu para os meios digitais, sendo utilizado na criação de sites, portais eletrônicos, softwares e diversas outras áreas relacionadas ao Design Digital. (Wikipédia)
Tá. Mas isso tudo quer dizer o que exatamente? Simples. O designer vai olhar para um "problema" ou "necessidade" e procurar solucionar isso. Vai pegar várias informações soltas e alheias e ordená-las de forma que seja fácil compreendê-las. Tudo isso usando técnicas visuais para facilitar o compreendimento da informação que deseja ser passada.


Qual o público-alvo desse curso?



Basicamente pessoas que sejam interessadas em design gráfico, comunicação visual, web design, publicidade e propaganda, design de embalagens, ilustração digital, artes, comportamento de consumo, produção gráfica, usabilidade e acessibilidade, vídeo e games.

O que eu vou aprender no curso de Design Gráfico?


Bem... como eu ainda estou cursando o primeiro semestre, não posso dar um grande detalhamento do curso para vocês (mas prometo criar um post a cada fim de semestre falando um pouco sobre o que eu aprendi em cada matéria ok?), mas passarei aqui a grade de disciplinas do curso que consta no site da minha faculdade (Faal - Faculdade de Administração e Artes de Limeira). O curso é uma graduação que possui normalmente quatro anos de duração (na minha faculdade são 3 anos e meio, mas no site a grade ainda não foi atualizada), e é um curso híbrido (formado pela junção de duas ou mais áreas de conhecimento), ou seja, inclui conhecimentos de desenho industrial, artes, marketing e comunicação (propaganda e publicidade). 


1º Semestre



Desenho Geométrico
Filosofia
Fundamentos do Design
Geometria Descritiva
Núcleo Interdisciplinar I
Observação, Expressão e Linguagem I
Teoria da Percepção.

2º Semestre


Computação Gráfica I
Desenho Técnico I
História da Arte I
Metodologia do Trabalho Científico
Núcleo Interdisciplinar II
Observação, Expressão e Linguagem II


3º Semestre



Computação Gráfica II
Desenho e representação de produtos
Desenho Técnico II
Ergonomia
História da Arte II
Núcleo Interdisciplinar III

4º Semestre


Antropologia
Computação Gráfica III
Gestão e metodologia do Design
Núcleo Interdisciplinar IV
Tipografia - História, Teoria e Prática

5º Semestre


Atividades práticas I
Fotografia I
Marketing
Núcleo Interdisciplinar V
Produção Gráfica I

6º Semestre


Atividades práticas II
Design de web I
Design Sustentável
Ética, Legislação e Normas
Fotografia II
Produção Gráfica II

7º Semestre


Design de Web II
Design Editorial
Núcleo Interdisciplinar TG I
Produção de Vídeo I
Semiótica para o Design

8º Semestre


Design de Jogos
Design de superfícies
Núcleo Interdisciplinar TG II
Produção de Vídeo II
Seminários Avançados

De uma forma resumida, o estudante de Design Gráfico estuda história do design, arte, estética, antropologia, ergonomia, marketing, softwares de computação gráfica, metodologias do projeto, tecnologias sócio-culturais e outras para concepção e desenvolvimento de conceitos destinados ao Design Gráfico.

Onde eu posso trabalhar se me formar em Design Gráfico?

São inúmeras opções! Todas as empresas precisam se comunicar com o seu público e fazer isso de modo claro e eficiente para que todo mundo sem restrições entenda a mensagem que ela quis passar. Como exemplos práticos da atuação do designer gráfico é possível citar a comunicação da fachada do prédio de uma empresa, os documentos internos da mesma, o website, o vídeo institucional, a logomarca, a sinalização interna, a embalagem dos produtos, as peças publicitárias tais como outdoor, os comerciais para tv, jornais e revistas... Tudo isso é o designer gráfico que faz. Além disso, o campo de trabalho inclui também a diagramação de revistas, jornais e livros, a criação de games e ilustração em geral.
Para criar uma marca ou um produto que permaneça por anos na mente do consumidor é necessário mais do que o domínio de softwares de computação gráfica como Photoshop ou Illustrator, é preciso conhecimento das etapas que compõem um projeto de design e a articulação de informações tecnológicas, teóricas e históricas para o desenvolvimento deste projeto. Por isso o Bacharel em Design Gráfico não pode ser confundido com profissionais que realizam cursos de curta duração, e por isso o trabalho de um designer é mais caro do que aquele sobrinho da fulana que fez curso e sabe mexer no Photoshop. As competências e habilidades do Bacharel são diferentes e muito mais amplas. O Designer faz o que faz sabendo exatamente o que e o por quê ele está fazendo daquela forma e não de outra.

Além disso tudo, você ainda pode ser freelancer, ou seja, trabalhar por conta própria e não para uma empresa.

Como faço para arrumar um emprego?


É muito importante que você tenha um portfólio, que é onde você pode mostrar todos os seus trabalhos acadêmicos e futuramente peças que você criar quando adquirir mais experiência de mercado. Hoje em dia é muito fácil encontrar sites que são especializados em portfólios, inclusive sites gratuitos. Junto com o seu portfólio, claro, você vai apresentar um currículo com seus dados, formações e cursos.

A maior dica é nunca deixar de estudar e se especializar na área, assim os empregadores verão você se destacar entre as pessoas e você tem mais chance de conseguir uma vaga.

Eu preciso saber desenhar?


Olha, pela minha experiência até o momento, saber, saber mesmo, não precisa. Claro que se você já é bom no desenho você vai se sair muito bem. Mas, se você for como eu, que não desenha muita coisa além da família palito, não tem problema. Existem disciplinas que explicam, ajudam e dão meio que um embasamento para você. Com o tempo você vai se pegar fazendo desenhos que você nunca imaginou que conseguiria fazer, acredite, aconteceu comigo!

O curso tem matemática? Como assim?


Sim, o curso de Design Gráfico tem aulas de matemática, mas não se assuste. Não é nada daquelas coisas loucas de x e y ao quadrado que você viu no ensino médio. Quer dizer, até tem a ver, a vida é feita de matemática e ela está em todos os lugares, mas no curso ela se mostra bem mais simples, só vai exigir uma dedicação maior da sua parte para aprender. A matemática que você vai ter é basicamente ligada a geometria.

O curso é difícil?


Se é difícil ou não, isso vai depender diretamente do seu nível de dedicação e da faculdade, dos professores. Sou suspeita para falar, já que pra mim é uma delicia fazer Design. Os trabalhos práticos, as aulas, tudo é muito gostoso. Por eu estar cursando o primeiro semestre, muitos dos professores deram algumas colheres de chá, primeiro ano de muitos na faculdade, muitos que assim como eu acabaram de sair do ensino médio, então foi uma transição mais suave. Mas, até o momento não houve nada impossível de fazer. Portanto diria que é bem "de boa" cursar Design Gráfico.

DICAS: 

  • Capriche nos seus trabalhos acadêmicos para sair da faculdade com o portfólio recheado. Dessa forma suas chances de conseguir um bom emprego são maiores, pois o empregador verá seus trabalhos e sua evolução.
  • Continue estudando e se especializando. Quanto mais conhecimento mais rico e diferenciado será o seu trabalho. Se você gosta da área e gosta de estudar, por que não juntar as duas coisas? Você só tem a ganhar com isso!
  • Leia muitos livros sobre o assunto. O bom dos livros de Design é que eles brincam muito com o visual (Design né gente? Não pode ter só texto, texto e texto) então se você tem mais dificuldade para ler a leitura fica mais fluida. 
  • Observe como os designers mostram os seus trabalhos antes de criar seu portfólio, com isso você consegue montar o seu da forma mais profissional possível para quem está conhecendo essas ferramentas agora.
Ao longo do meu curso vários outros posts sobre Design Gráfico vão dar as caras por aqui. Espero ajudar com tooooodas essas informações que eu não encontrei tão fácil quando foi a minha vez de escolher. Eu decidi seguir esse caminho, ser designer, e espero que com as minhas experiências e pesquisas eu possa auxiliar as pessoas que estão na posição que eu já estive, de escolher qual rumo tomar em direção à realização profissional no futuro. Para os que vão vir comigo por aqui, sejam bem-vindos ao lado designer da vida, aos que seguirão outros rumos pesquisem bastante e escolham algo que vocês realmente se identifiquem. Para todos nós boa sorte na nossa caminhada.
Referências (para não falar abobrinhas):
http://www.faal.com.br/curso/design-grafico-comunicacao-visual/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Design_gr%C3%A1fico
http://modomeu.com/design/design-grafico
Palavras proferidas pelos professores em sala.

Resenha | Chega de saudade

21 de junho de 2016 Nenhum comentário :

Informações:


Autor: Ricardo Azevedo
Editora: Moderna
Páginas: 128

Sinopse:


Ophélia tem quase oitenta anos de idade, é viúva e passa por uma profunda crise pessoal. Sente-se velha, desprezada e doente. Ao ser obrigada a se aposentar, vê seu mundo desmoronar e percebe que está num beco sem saída. Um dia, quase por acaso, reencontra Araújo, antigo colega de escola e ex-namorado do tempo de infância. A partir daí, a vida dos dois amigos passa por uma inesperada reviravolta. Conversa vai, conversa vem, Araújo e Ophélia decidem voltar a namorar. Cheia de planos, esperança e alegria, a boa senhora parte para reconstruir sua vida, enfrentando o espanto, a preocupação e a raiva de André, seu único filho, mas recebendo o carinho encantado e risonho do resto da família.

Resenha:


Esse foi um livro muito gostoso de ler. No começo, ele é muito rico em detalhes ao explicar o antigo bairro de Sumaré, e com isso, faz com que você consiga imaginar muitas coisas, muitos detalhes. A Ophélia é um doce de senhora, uma excelentíssima professora e mãe, porém, após ter ficado viúva, ela sentia que já não era mais a mesma. Mas eis que surge Araújo, um namorado de infância, cheio de ideias, e trouxe junto consigo vivacidade para a vida de Ophélia. Chato mesmo é André, o filho de Ophélia, um rapaz que vive com mania de doença dizendo que a mãe vai cair e quebrar o femur, chegam a ser engraçadas as partes em que ele fala isso, de tanto repetir. O interessante é ter descoberto próximo ao fim do livro, que a história é narrada por um passarinho. É um bom livro, recomendo.

Histórias, livros e eu

Nenhum comentário :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? Esse post foi pensado especialmente para falar sobre uma das minhas maiores paixões da vida: livros. Decidi falar um pouco sobre isso em um post pois resolvi abordar mais esse tema aqui no "Um panda de óculos".

Eu já tinha um blog voltado unicamente para livros, resenhas e afins que eu criei lá em maio de 2013, mas com a correria que foi o meu ensino médio e meio que por desleixe mesmo acabei deixando ele meio de canto. Agora com essa chama de blogueira reacesa no meu coraçãozinho resolvi: já que eu criei um blog novo que aborda todos os meus temas preferidos, por que não unificar os conteúdos dos dois blogs não é mesmo? Por isso, daqui pra frente também teremos postagens de resenhas aqui no blog! Aweeeeee!!!

Mas falando sobre os livros... não sei explicar, me faltam palavras para expressar o quanto eu amo ler e o quanto a leitura é especial para mim. Quando eu leio um livro eu fico tão imersa nele que quando a história acaba eu tenho a impressão de que assisti um filme. Folhear um livro, sentir o cheio do papel, ler cada página... é uma sensação maravilhosa que só quem ama ler entende. É como se você pudesse fugir da sua realidade e entrar na realidade do livro que você está lendo. Você torce pelo personagem, chora, ri, fica apreensiva, e no fim da história fica com aquela vontade de mais.

Não lembro exatamente quando essa paixão pela leitura começou, mas lembro de já ser VIP da biblioteca da escola desde a 5ª série. A tia da biblioteca me adorava de tanto que eu ia lá. Sempre pegava livros de romance e histórias de mitologia e de tanto ir na biblioteca eu tinha alguns privilégios como poder levar mais livros que as outras pessoas e não ter prazo de entrega (que é meio chato ter que ficar renovando né?).

Da 6ª até a 8ª série isso não mudou nadinha. Continuava indo na biblioteca, toda vez que acabava um livro ia lá pegar mais e novamente virei super amiga da tia da biblioteca (essa eu lembro o nome, que era Zita). Nessa época foi quando eu realmente descobri que amava ler, sonhava em ter uma biblioteca em casa (ainda sonho, é claro), curti várias páginas do Facebook sobre livros e leitura (que posso indicar depois para vocês em um outro post) e então aconteceu a melhor coisa da minha vida relacionada a livros.

Na minha escola trabalhava uma moça chamada Marilândia que tem um filho que tinha um blog sobre livros. Como o blog dele era super famoso já, ele tinha parceria com inúmeras editoras inclusive a Novo Conceito que é uma das minhas editoras favoritas (sem merchan gente, eu gosto mesmo!) e ele recebia cortesias dessas editoras, mas acho que não lia todos os livros. Aí para incentivar a ida dos alunos a biblioteca a Marilândia lançou uma "promoção" onde os alunos mais frequentes na biblioteca ganhariam um livro. Ela tinha dois para os ganhadores que eram Sempre ao seu lado e Presentes da vida. Nem preciso falar que como frequentadora assídua da biblioteca um dos primeiros nomes falados pela tia foi o meu né? Daí ela pediu pra eu escolher entre esses dois e eu escolhi Presentes da vida (só porque ele era mais grosso que o outro, admito). Assim eu ganhei o meu primeiro livro, e estava tão feliz que ela pode notar todo o amor que eu sentia pela leitura.

Depois ela criou uma promoção na página da minha escola para ganhar P.S. Eu Te Amo. Adivinha quem tava lá? Eu! Ganhei esse que foi o meu segundo e depois disso ela me deu vários livros. A maioria dos que eu tenho foi ela e o filho que me deram (OBRIGADA MARILÂNDIA SUA LINDA!).

No ensino médio, mesmo com a correria, sempre ia na biblioteca bater um papo com a Mary, que era a bibliotecária e pegar livros novos para ler. Li vários livros marcantes nessa época da minha vida, como por exemplo "Os treze porquês".

Hoje em dia eu não ganho mais livros da Marilândia (infelizmente), mas sempre que posso compro e as vezes ganho de presente de outras pessoas. Assim, aos poucos, a minha "biblioteca" vai crescendo. Um dia eu chego lá! 

Os melhores animes que já assisti

13 de junho de 2016 2 comentários :
Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? A listinha do post de hoje é dos melhores animes que eu já assisti até hoje. Prometo não dar spoiler para ninguém durante a postagem ok? Vamos lá!

Death Note


Sinopse: 

Raito Yagami é um jovem estudante prodígio que leva uma vida considerada entediante ao seu ponto de vista. Isso muda quando ele encontra um estranho caderno com o título de "Death Note" no chão em um dia de 2003. No início, Raito imagina ser apenas uma brincadeira de mal gosto, mas, após testá-lo, começa a aplicar uma espécie de "punição divina" aos criminosos. Não demora para Raito descobrir que o caderno possui um dono: um shinigami chamado Ryuuku. Devido aos acontecimentos que se seguem, a polícia começa a suspeitar que alguém é responsável pelas mortes misteriosas dos criminosos. Então, a força policial começa a trabalhar em conjunto com "L", nomeado o melhor detetive do mundo. Raito agora intitulado de Kira por seus admiradores e pela imprensa, continua com seu objetivo de limpar o mundo, assassinando criminosos pelo Japão. Começa então um jogo de gato e rato entre L e Raito para ver quem terá sua identidade exposta primeiro.

Gênero: Mistério, policial, sobrenatural.

Kimini Todoke


Sinopse:

Kimi ni Todoke conta a história de Sawako Kuronuma, uma colegial que vive sendo chamada de Sadako, personagem do Filme “O Chamado” (Ringu, como é conhecido no Japão), pelo seu nome e aparência que lembram muito os da personagem. Apesar disso, Sawako quer apenas se socializar com os colegas de classe, por todos terem medo dela, acaba não conseguindo e se torna uma pessoa solitária que não tem amigos e mesmo nessa situação Sawako consegue manter o otimismo e seguir em frente. Ela tem um ídolo na classe, chamado Shouta Kazehaya, que é bastante popular e após ele começar a conversar com ela sem nenhum medo, a vida dela começa a mudar. Shouta é apaixonado por Sawako, que não percebe esse sentimento, no decorrer da história ela acredita que isso seria algo. Uma das qualidades que Shouta admira é a sinceridade dela. Com a ajuda de Shouta, Sawako consegue driblar muitos obstáculos e a relação dos dois resulta em muitas coisas boas para ambos, dela nascerão sentimentos que Sawako não conhecia e estes sentimentos novos a fazem querer conhecer mais de si mesma e dos que estão a sua volta.

Gênero: Romance, escolar

Ano Natsu de Matteru


Sinopse:

Um grupo de amigos decide gravar um filme, enquanto estão de férias. Enquanto eles gravam o filme, eles vão aprendendo mais sobre o mundo do cinema e conhecendo melhor tanto os amigos que estão ali, quanto eles mesmos. O que começa como uma forma simples de evitar o mau humor do verão, rapidamente se transforma em algo muito mais complexo, intimidador e revelador. Mas, há algo misterioso por traz de tudo isso.

Gênero: Drama, romance e comédia.

Sakurasou No Pet


Sinopse:

Kanda Sorata é um aluno do 2º ano que mora no dormitório para alunos problemáticos da sua escola. Um dia, Shiina Mashiro, uma artista brilhante, muda-se para o dormitório, Sakurasou. Sorata se vê na obrigação de proteger a nova e linda inquilina dos malucos que moram no dormitório, embora a própria Mashiro tenha um segredo. Ela não tem a mínima ideia de como viver sozinha e cuidar de si própria. Quando sai, ela acaba se perdendo e seu quarto é uma bagunça absurda. Descobrindo isso, os outros inquilinos nomeiam Sorata como "mestre" de Mashiro, e é assim que um garoto comum e uma linda e brilhante garota acabam tendo que viver como mestre e animal de estimação.

Gênero: Comédia, romance, vida escolar.

São animes de gêneros diferentes, mas quando você começa qualquer um deles você só para quando acaba. São super envolventes, cheios de sentimento. Super indico para você que está em busca de um bom anime. Beijo do Panda e até ♥.